Havana – O que fazer na capital cubana?

postado em: Cuba, Dicas, Todos os posts, Turismo urbano | 1

Havana é mesmo um museu a céu aberto. Os carros antigos, a diversidade arquitetônica, a musicalidade nas ruas e o povo simpático e receptivo conferem uma atmosfera muito animada à capital cubana.

Típica cena em Havana: carros antigos e palmeiras
Típica cena em Havana: carros antigos, prédios históricos e palmeiras

Breve História

Havana foi fundada no século XVI por colonizadores espanhóis e, devido à sua localização privilegiada, desempenhou papel estratégico na movimentação de mercadorias e tesouros entre o novo e o velho mundo. Suas águas eram infestadas por piratas, sedentos pelos tesouros que circulavam por ali.

Séculos depois,  já no período que antecedeu a revolução comunista, era muito frequentada por poderosíssimos mafiosos ítalo-americanos que, junto com parte da aristocracia cubana, tinham planos ambiciosos de enriquecimento…negócios baseados em jogatina, álcool e corrupção.

A negligência da administração pública com relação à insatisfação popular e o movimento revolucionário liderado por Fidel Castro culminaram na tomada do poder pelos comunistas em 1959.

No entanto, uma série de eventos desafortunados, como o rompimento diplomático com os EUA, o endurecimento do regime, o embargo econômico e a derrocada da União Soviética acabaram por isolar o país do resto do mundo.

 

Cuba hoje

Hoje, Cuba representa uma cápsula do tempo, que nos remete aos tempos românticos dos anos 50 e 60. Caminhar pelas ruas de Havana, por si, já é uma experiência interessantíssima!

É muito seguro andar pelas ruas, durante o dia ou a noite. No entanto, é preciso ter muito cuidado com os “jineteros”, trapaceiros especializados em enganar turistas por meio da venda de produtos ou serviços, quase sempre ilegais. Em geral eles não oferecem perigo por si, basta ficar esperto para não cair na lábia desses malandros.

Pontos de interesse em Havana

Havana Vieja – Bares estilosos, restaurantes populares, bandas de salsa cubana, carros e prédios antigos, tudo reunido no coração da cidade. A Plaza de Armas é uma das praças mais antigas do continente, onde todos os dias há barraquinhas vendendo livros antigos, pôsteres dos heróis da Revolução e souvenirs.

Igrejas e conventos – As construções mais antigas de uma das cidades mais antigas das Américas são templos católicos dedicados aos mais variados santos. Um ponto de especial interesse é a Catedral de San Cristóbal de La Habana, um prédio colonial imponente, localizado em Havana Vieja.

Castillo de La Real Fuerza – Construído no século XVI principalmente para defender a cidade dos ataques de piratas. Essa fortaleza imponente apresenta artefatos encontrados de épocas coloniais, principalmente de naufrágios nas águas vizinhas. Contém também uma reprodução impressionante do “Santísima Trinidad”, o barco de guerra mais poderoso da temida Armada Espanhola.

Castillo de la Real Fuerza, Havana
Castillo de la Real Fuerza, em Havana Vieja

Capitólio Nacional – Inspirado no Capitólio dos Estados Unidos, em Washington, foi construído no começo do século XX. É um prédio imponente, que funcionou como sede do governo até depois da Revolução. Hoje é sede da Academia Cubana de Ciências.

Vedado – Bairro residencial tradicional, tranquilo e de ar provinciano, mas de vida noturna bem ativa. Quem gosta de jazz não pode deixar de ir ao La Zorra y El Cuervo Jazz Club.

Hotéis tradicionais – A vida aristocrática da Havana pré-revolucionária se concentrava em seus hotéis tradicionais, frequentados por estrelas de cinema, cantores de destaque e mafiosos italianos. O Habana Libre e o Hotel Nacional são duas preciosidades que não se pode deixar de visitar. No Hotel Nacional é possível tomar uns daiquiris em sua agradável área externa, com vista para o Malecón, e pagar 18 CUC para aproveitar a piscina.

O tradicional hotel Habana Libre
O tradicional hotel Habana Libre

Bares tradicionais – Havana é uma cidade alegre, boêmia, cheia de bares e restaurantes animados, e os mais famosos são o La Floridita e o La Bodeguita del Medio. A fama tem seu preço, e eles costumam estar sempre lotados. Vá no início da tarde para pegar um lugar no balcão e aproveitar uns Daiquiris, Mojitos e Cuba Libres.

Museo de La Revolución – O prédio funcionou como palácio presidencial até a queda de Fulgêncio Batista, deposto por Fidel e companhia. Hoje abriga artefatos, fotos e informações sobre a Revolução Comunista. Atrás do museo está o Pavilhão Granma, um memorial ao barco que levou Fidel, Che e outros companheiros do México a Cuba em 1956.

Malecón – Os 8 km da avenida à beira mar de Havana ficam especialmente interessantes ao pôr do sol, quando circulam por ali músicos, pais de santo, pescadores, filósofos e viajantes dos mais variados perfis.

Pôr do sol no Malecón, no Vedado, em Havana
Pôr do sol no Malecón, no Vedado, em Havana

Real Fábrica de Tabacos Partagás – Uma das mais tradicionais fábricas de charutos de Cuba. É possível fazer um tour à suas instalações, e acompanhar o processo de montagem dos famosos Cohibas e Montecristos.

Na época da minha ida a Havana a fábrica estava em reforma, mas era possível visitar as dependências provisórias em Centro Havana. Informações e reservas no lobby do Hotel Saratoga, próximo ao Capitólio.

Monumento a la Revolución – Uma praça imensa localizada no Vedado, que abriga importantes reuniões populares, e onde Fidel Castro (no passado recente) e outras figuras notáveis discursam aos cubanos. Do topo do Memorial José Martí, o ponto mais alto da cidade, se tem uma vista incrível.

Claro, essa lista é apenas uma amostra do que há para visitar. Tenha em mente esses pontos, mas vá com a programação flexível, pois a cidade tem muito a oferecer, e é fácil se deparar com atrações inesperadas.

Monumento a José Martí, na Plaza de la Revolución, em Havana
Monumento a José Martí, na Plaza de la Revolución

Importante: aceite que você é um cifrão ambulante! Será constantemente abordado por sujeitos com más intenções, querendo levar vantagem sobre turistas desavisados. Mas relaxe no quesito violência, pois a cidade é bem segura. Tendo isso em mente, é só curtir tudo de bom que La Habana tem a oferecer!

Curtiu? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Uma resposta

  1. Maria Eliza

    Adorei suas postagens, fotografias lindas e excelentes comentários ! Ótimas dicas para quem está a pesquisar ínformacoes sobre possíveis opções de viagens! Te seguirei para informações, pois seus comentários claros e precisos nos dão direcionamento, parabéns!

Deixe uma resposta