Rio de janeiro – A Cidade Maravilhosa!

postado em: Brasil, Dicas, Todos os posts, Turismo urbano | 0
Rio de Janeiro! Nosso destino nacional mais emblemático no cenário internacional! Qualquer gringo, seja ele europeu, latino ou javanês, que já tenha ouvido falar em Brasil, já ouviu falar no Rio!

Com tantas opções de turismo, lazer, esportes e cultura, não à toa é chamada Cidade Maravilhosa! Sua música, seus sabores, seu clima, seu visual, entre tantas outras qualidades, são capazes de agradar o mais exigente dos viajantes.

Não preciso nem dizer que chinelo e roupas de banho são essenciais num passeio ao Rio de Janeiro. Mas, se gosta de trekking, não deixe de levar suas botas, pois existem muitas trilhas para se admirar a cidade do alto de seus morros.

Vista da praia de Copacabana, com o Pão de Açúcar ao fundo
Vista da praia de Copacabana, com o Pão de Açúcar ao fundo

Hospedagem

Albergues – Ipanema, Copacabana, Lapa, Santa Tereza e todos os outros bairros de interesse turístico possuem albergues. Escolha a região que te interessa mais e procure um albergue que seja do seu estilo no Hostelworld.com. A partir de R$20 para uma pessoa em quarto coletivo.

Hotéis – Existem muitíssimas opções, em todas as áreas turísticas da cidade. As diárias mais baratas saem por volta de R$180 em quarto duplo. Use o Booking.com ou o Trivago.com para procurar.

Apartamentos – Alternativa bem interessante para quem viaja em família ou em turma. Para buscar um que te apeteça, use o próprio Booking.com ou o Airbnb.

Transporte

Transporte púbico – O transporte público no Rio não é dos mais baratos que já vi, mas é muito eficiente! Fiquei surpreso com a facilidade que é transitar pelos pontos de maior interesse, seja de ônibus ou metrô. O sistema de metrô é limpo e seguro, mesmo a noite, no caso da Linha 1 (que liga Ipanema à Cinelândia). A tarifa por viagem é R$3,70. Os ônibus também são bem cuidados e muitos têm ar-condicionado (tarifas a partir de R$3,40).

Bicicleta – O Rio tem um sistema de ciclovias muito bom! Alugue uma bike e rode por Copacabana, Ipanema, Barra da Tijuca, Parque do Flamengo e pela orla da Lagoa Rodrigo de Freitas. São ótimos roteiros!

Táxi – Não é dos mais caros, uma viagem entre Copacabana e a Lapa, por exemplo, fica em torno de R$30. Só fique esperto com os motoristas malandros que estendem o trajeto para que a tarifa fique mais alta.

 Alimentação

Saboreie uma boa feijoada carioca no centro ou na Zona Sul, uma caldeirada de frutos do mar em um quiosque na Prainha, ou o tradicional filé Osvaldo Aranha em um dos muitos botecos da cidade. E não deixe de aproveitar os pastéis e outros petiscos regados a um bom chopp gelado!

Atrações

Praias – Copacabana e Ipanema são, sem dúvida, as mais famosas, e são lindas pelo seu visual e clima descontraído. É altamente recomendável sentar em um dos quiosques e apreciar um bom chopp gelado observando o vai-e-vem dos turistas e moradores. Vale a pena dar uma esticada até o Recreio dos Bandeirantes, Prainha e Grumari para curtir uma praia mais tranquila e mar mais bonito, porém mais agitado. Fique esperto com as correntes!

Estrada para a Prainha
Estrada para a Prainha

Cristo Redentor – O ponto mais famoso do Rio de Janeiro não pode ficar sem ser visitado! Chegue cedo para evitar as multidões! Vá nas vans oficiais do Parque Nacional da Tijuca, que saem do Largo do Machado, Copacabana ou Paineiras, ou no tradicional Trem do Corcovado. As tarifas mostradas nos sites incluem transporte e entrada. De carro não vale a pena, já que, de todo jeito, terá que parar em Paineiras e pegar a van oficial.

Pão de Açúcar – Outro programa simbólico no Rio é subir o Pão de Açúcar pelo bondinho, saindo da Urca. Adultos pagam salgados R$71, crianças de 06 a 12, bem como jovens de 12 a 21, pagam R$35 e, menores de 06, não pagam nada. Entre no site para maiores informações e comprar seu ingresso antecipado.

Jardim Botânico – Criado por D. João XVI no século XIX, não é apenas um jardim botânico, mas um instituto de pesquisas, que inclui as mais variadas espécies da flora mundial. Vale muitíssimo a pena pagar os ridículos R$9 para se embrenhar pelas matas, viveiros e jardins desse santuário verde no meio da metrópole carioca.

Museus – Dentre muitos museus e espaços de interesse histórico no Rio, destaco o Teatro Municipal, o Museu Histórico Nacional, o Forte de Copacabana e a Fundação Eva Klabin. Quem gosta de música clássica não deve deixar de visitar o Museu Villa Lobos.

Trilhas – Mesmo sendo uma urbe com mais de 6 milhões de habitantes, existem ali muitas opções de trekking, com destaque para a subida da Pedra da Gávea e a do Morro dois Irmãos. Aprecie a bela vista do Rio de pontos menos convencionais que o Cristo e o Pão de Açúcar!

Rampa de vôo livre – Na praia de São Conrado, onde os pilotos de parapente e asa delta pousam, combine o seu vôo duplo direto com o instrutor. Os vôos acontecem a partir da rampa no alto da Pedra Bonita, a um custo aproximado de R$320. Para maiores informações, entre no site do Clube São Conrado de Vôo Livre ou em asadeltariodejaneiro.com.br.

Santa Teresa – Conheça esse reduto boêmio da cidade. São vários botecos, restaurantes e museus, além das lojinhas de artesanato na altura do Largo dos Guimarães.

Um riacho tranquilo desce pela mata atlântica no Jardim Botânico.
Um riacho tranquilo desce pela mata atlântica no Jardim Botânico.

Vida noturna

Ir ao Rio e não aproveitar sua vida noturna é inaceitável! E a Lapa é o centro de toda a efervescência carioca nesse quesito. Botecos, casas de samba, forró e outros tipos de música brasileira se espalham pela Avenida Mem de Sá, ao lado dos famosos arcos da Lapa. Espaços de destaque são o Rio Scenarium, com shows de samba, choro, gafieira e forró; o Carioca da Gema, com samba ao vivo; e o Circo Voador, onde acontecem shows de vários ritmos.

 

O Rio oferece ambientes dos mais variados, para agradar muitos gostos! E em termos de segurança, confesso que não me senti menos seguro do que em qualquer outra grande cidade latino-americana em que estive, de Belo Horizonte à Cidade do México. Só não dê mole pelos becos escuros à noite, certo?! 

 

 

Curtiu? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Deixe uma resposta