Trekking no Grand Canyon

Localizado no norte do estado do Arizona, o Grand Canyon é uma maravilha geológica esculpida pela ação do rio Colorado e seus tributários ao longo de milhões de anos. Aproximadamente 2 bilhões de anos de história da Terra estão expostos nos desfiladeiros do maior cânion do planeta, com cerca de 446km de comprimento, até 29km de largura e profundidades de mais de 1,5km.

Há diversas opções para se conhecer e aproveitar uma viagem ao cânion: trekking pelas mais variadas trilhas; descer suas encostas no lombo de uma mula; encarar um rafting pelas corredeiras do rio Colorado e, se preferir algo mais extravagante, embarcar em um helicóptero e sobrevoar a região. Mas o jeito mais fácil de visitá-lo é a partir de Las Vegas, em um tour organizado, ou alugando um carro. O ponto de observação mais famoso é o Grand Canyon Skywalk, uma passarela em formato de ferradura com piso transparente administrada pelos índios Hualapai.Grand Canyon visto do Centro de VisitantesGrand Canyon visto do Centro de Visitantes

Minha visita ao Grand Canyon foi uma experiência muito particular, resultado  da convergência de várias coincidências, que me permitiram conhecer também outros pontos espetaculares na região e em outras partes dos EUA.

No final de 2005, quando vivia nos EUA, recebi um convite de um grande amigo, o Norman Pruden, americano de Nova York, casado com minha prima Izabela. Ele havia recebido uma proposta para realizar um trabalho em Phoenix, do Arizona.

A ideia era dirigir desde Nova York até lá, por cerca de 4.000 km e, depois, seguir até o Grand Canyon, onde faríamos um trekking de 3 dias, pernoitando no Phantom Ranch, alojamento que existe no fundo dessa incrível maravilha geológica, próximo às margens do rio Colorado.

Aceitei o convite e, após os trâmites e taxas necessários para adiar minha passagem de volta para o Brasil, nos fins de novembro daquele ano, iniciamos a viagem.

Levaríamos 4 dias até chegar ao destino final, vendo pelo caminho florestas, campos e desertos, cânions, montanhas, uma cratera de meteoro e florestas petrificadas nas paisagens áridas do norte do Arizona, além dos sensacionais resquícios arqueológicos do povo Anasazi, habitantes das encostas do Walnut Canyon, próximo a Flagstaff.

Petrified Forest National Park, Arizona, EUA.
Tronco de madeira petrificada no Petrified Forest National Park, Arizona, EUA e nosso fiel veículo ao fundo.

Após cumprir a missão em Phoenix, rumamos ao Grand Canyon, distante 350km da capital. Deixamos o fiel veículo no estacionamento do Centro de Visitantes do Parque Nacional e, com os equipamentos necessários, iniciamos o trekking usando a trilha South Kaibab, que serpenteia por sua encosta sul, proporcionando vistas de cair o queixo. Levamos cerca de 5 horas, tranquilamente, parando para tirar fotos e apreciar a paisagem.

Grand Canyon e a trilha South Kaibab.
Grand Canyon e a trilha South Kaibab.

Chegamos ao alojamento já a noite. O céu se mostrava incrivelmente estrelado e, após um merecido jantar em uma grande mesa com outros viajantes, em um clima descontraído, fomos dormir. No dormitório, composto por vários beliches, um sujeito roncava feito um leão marinho.

No dia seguinte uma surpresa do tempo: nuvens ameaçadoras no céu e chuva! Mas isso não nos impediu de pegar as coisas e manter os planos de caminhar pelas trilhas da parte baixa do cânion. Voltamos ao alojamento no fim da tarde.

Nuvens ameaçadoras cobrem o Grand Canyon no segundo dia de trekking
Nuvens ameaçadoras cobrem o Grand Canyon no segundo dia de trekking

No terceiro dia, após café da manhã reforçado, iniciamos a subida de volta à parte alta do cânion, dessa vez pela trilha Bright Angel que, apesar de bela, passa dentro de um dos vales encaixados na lateral do cânion principal, sem proporcionar vistas tão boas quanto às da South Kaibab.

Após cerca de 6 horas, chegamos de volta ao Centro de Visitantes, onde pegamos o caminhão e iniciamos a viagem de volta à Nova York.

Curtiu? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Deixe uma resposta